Tecnologia em Concreto Celular! Térmico, Acústico, Ecológico.

Dúvidas Frequentes sobre Concreto Celular – ECOPORE

Concreto Celular Espumoso – é um material versátil, que consiste principalmente de uma argamassa à base de cimento misturado com pelo menos 20% do volume de ar. Este material têm sido usado em um número cada vez maior de aplicações, que vão desde a concretagem de casas em uma única etapa ao preenchimento de vazios com concreto de baixa densidade.

O Concreto Espumoso tem uma longa história e surpreendentemente foi patenteado pela primeira vez em 1923, principalmente para utilização como um material de isolamento. Embora exista evidência de que os romanos usavam incorporadores de ar para diminuir a densidade, este não era realmente um verdadeiro concreto espumoso. Ao longo dos últimos 20 anos, os significativos melhoramentos em equipamentos de produção e a melhor qualidade dos surfactantes (agentes de formação de espuma), permitiram a utilização do concreto espumoso em maior escala.

Leve e de excelente fluidez, é um material adequado para uma ampla gama de finalidades, tais como, mas não limitado a, produção de painéis, fabricação de blocos, rebocos e concretagem de piso e telhado, concretagem de parede, fundição completa de casas, paredes e muros de isolamento acústico / barreira sonora, casas e construções flutuantes, preenchimento de vazios, proteção de taludes, mobiliário de exterior (outdoor) e muitas outras aplicações.

Nem todo mundo sabe que a densidade e a resistência a compressão podem ser controladas. No concreto celular isto é feito com a introdução de ar através de uma espuma especial, a qual permite controlar a densidade e a resistência com precisão.

O Concreto Normal tem uma densidade de 2.400 kg/m3, enquanto que no concreto celular e concreto leve as densidades variam de 1.800, 1.700, 1.600 até 300 kg/m3. A Resistência à Compressão vai desde 40 MPa a quase zero para as densidades realmente baixas.

O Concreto Celular possui outras excelentes propriedades além do isolamento térmico e acústico, tais como uma boa taxa de resistência ao fogo, não é inflamável e garante a redução de custos através da velocidade de construção e sua facilidade de manuseio.

Esta tecnologia é o resultado de mais de 20 anos de Pesquisa e Desenvolvimento, um afinado ajuste do produto e pesquisa das possíveis aplicações. Hoje em dia o concreto celular ele é usado em mais de 40 países em todo o mundo e a cada dia são descobertas uma nova gama de possíveis utilizações.

Após ter lido todas as Questões e Respostas, caso você ainda tenha dúvidas e necessite de alguma ajuda, não hesite em entrar em contato com a gente. Use o seguinte link para acessar nossa página de contato e preencher o formulário. Nós faremos o possível para lhe responder dentro do menor espaço de tempo.

Entre em Contato

O Que É Concreto Celular?

– Concreto Celular é geralmente definido como um material cimentício de baixo peso, que contém células estáveis ​​de ar uniformemente distribuídas por toda a mistura, numa quantidade superior a 20%. Os materiais cimentícios envolvem as bolhas de ar, então se dissipam deixando uma estrutura vazia como um substituto dos agregados tradicionais.

– A maioria dos concretos convencionais são produzidos numa faixa de densidade próxima de 2400 kg por metro cúbico. Na última década assistiu a grandes avanços no campo de concretos densos e fantásticas resistências à compressão de concreto, obtidas por novos projetos de traços. No entanto, o concreto convencional tem alguns inconvenientes. É pesado, difícil de trabalhar, e após sua cura, não pode ser cortado ou ter algo preso em si, sem alguma dificuldade ou uso de ferramentas especiais. Algumas queixas sobre o assunto incluem a percepção de que ele é frio e úmido. Ainda assim, é um material de construção notável – fluido, forte, relativamente barato e ambientalmente inócuo, além de estar disponível em quase todas as partes do mundo.

– O Concreto Celular começa numa faixa de densidade de menos que 300 kg/m3 a 1800 kg/m3. Tem sido feito tradicionalmente com uso de agregados leves, tais como xisto, argila e vermiculita expandidos, pedra-pomes, e escória entre outros. Cada um tem suas peculiaridades de manuseio, especialmente os agregados vulcânicos que necessitam de um cuidadoso acompanhamento da umidade, sendo difícil de bombear.

– A redução do peso e densidade, produz alterações significativas que melhoram muitas propriedades do concreto, tanto na entrega como na sua aplicação. Embora isto tenha sido realizado principalmente por meio da utilização de agregados leves, desde 1960 várias espumas pré-formadas foram adicionadas à mistura, reduzindo ainda mais o peso.

– As misturas bem mais leves (de 300 kg/m3 a 800 kg/m3) são produzidas muitas vezes utilizando-se apenas espuma, água e cimento; eliminando-se a areia e outros agregados, sendo até chamados de “concreto celular flutuante”. O ar retido assume a forma de pequenas bolhas, com dimensões milimétricas, homogêneas, uniformemente distribuídas, estáveis, incomunicáveis e indeformadas ao fim do processo na mistura de concreto.

– Hoje em dia, as espumas disponíveis possuem um elevado grau de compatibilidade com muitos dos aditivos utilizados atualmente nos modernos traços de concreto. A espuma utilizada com agregados leves e/ou aditivos, tais como cinzas volantes, sílica, fibras sintéticas de reforço, e a enorme faixa dos redutores de água (chamados de superplastificantes), têm produzido um novo híbrido de concreto chamado de “materiais de concreto leve”.

– Para a maioria, a implementação de um projeto de Composição Leve e Construção utiliza a tecnologia existente. Sua singularidade, porém, é o novo desenho na combinação de vários campos de uma só vez: arquitetura, projeto de mistura química, engenharia estrutural e a aplicação de concreto.

Quais são as vantagens da espuma pré-formada?

– O processo de espuma pré-formada oferece um excelente controle de qualidade e garantia da densidade especificada. A espuma pré-formada, ao contrário de produtos químicos formadores de ar ou gás, assegura uma distribuição tridimensional consistente na engenharia do sistema de células de ar. A espuma pré-formada produz uma matriz consistente de células de ar relativamente pequenas, que são mais desejáveis ​​do que uma matriz desorganizada com diferentes tamanhos de bolhas geralmente criada com o método de ar/gás dos aditivos reativos.

Quais são as desvantagens do concreto celular, comparado com o concreto convencional?

– Nas faixas de baixa densidade o concreto celular não desenvolve a resistência à compressão do concreto convencional. Embora isto pode ser uma desvantagem em aplicações de concreto convencional, é uma vantagem nas aplicações de concreto celular. Deve-se considerar que o concreto celular e o concreto convencional são normalmente utilizados para diferentes tipos de aplicações. Cada forma de concreto apresenta uma família única de características de desempenho. Cada um deve ser utilizado no tipo apropriado de projeto.

O Concreto Celular é o mesmo que concreto leve?

– Concreto celular pesa consideravelmente menos do que o concreto leve. Por definição concreto leve é um concreto feito com agregados que são substancialmente mais leves do que os agregados de pedra e areia. Normalmente, o concreto leve tem uma densidade maior que 1.600 Kg/m3. O Concreto Celular utiliza uma estrutura interna de células de ar, em vez de um agregado de baixo peso.

A segregação é um problema?

– Ao contrário do concreto convencional, há pouco a segregar no concreto celular, tornando a segregação um ponto discutível. No Concreto Celular o equivalente à segregação seria um colapso do sistema de células de ar e uma consequente redução no volume do material. Para evitar que isso ocorra, deve-se usar aditivos formadores de espuma concentrados mais estáveis e manusear a mistura de concreto celular com um pouco de cuidado durante a aplicação. O concreto celular fresco não é frágil e pode ser bombeado para longas distâncias, mas, inversamente, também não é indestrutível.

Densidades e Resistências

– Concreto celular apresenta uma densidade muito mais leve do que o concreto normal com agregados. O concreto tradicional tem uma densidade de 2.400 Kg/m3, enquanto que as densidades do concreto celular variam de 300 Kg/m3 até 1.600 Kg/m3. O Concreto Celular é um material isolante e pode ser utilizado numa ampla variedade de aplicações que requeiram um material isolante que também possa apresentar uma certa integridade e resistência.
– O Concreto Celular, na sua mais baixa densidade é ainda mais estável e mais resistente do que o solo bem compactado. Na substituição de solos, o Concreto Celular pode ser projetado para fornecer quaisquer resistências e características necessárias para atender o projeto de estabilização do solo. O Concreto Celular pode ser especificado para exceder facilmente os requisitos necessários do solo compactado.
– Uma das características mais úteis em um sistema de concreto celular é ​​sua capacidade de ser fabricado em uma ampla gama de baixas densidades e resistências. Os requisitos de uma aplicação em concreto celular variam de uma densidade muito baixa com pouca resistência para o preenchimento de vazios, ao concreto leve de alta resistência estrutural. Para acomodar essa ampla gama de propriedades de desempenho no concreto celular, desenvolveu-se um gráfico com os diversos traços, que irá ilustrar os princípios para produzir esta grande variedade de materiais a partir de apenas um concentrado para concreto leve.
– Com um gerador de espuma para concreto leve e um único aditivo espumante, o contratante agora tem à sua disposição uma grande variedade de concreto celular com baixo custo, alto desempenho e mais leves.

O Concreto Leve é quimicamente compatível com os aditivos convencionais?

– O Concreto Celular é compatível com os aditivos convencionais para concreto, no entanto, os aditivos mais comuns são adicionados ao concreto convencional para produzir uma alteração nas características do concreto, as quais não são aplicáveis ​​para o desempenho do Concreto Celular. Como exemplo, o concreto celular não precisa de incorporação de ar ou auxiliares de acabamento, entretanto, os aditivos para pigmentação e melhoria da resistência funcionam muito bem se forem aplicados ​​ao projeto.

Quais aditivos são comuns no Concreto Celular

– Fibras de reforço, redutores do aquecimento-de-hidratação (água gelada ou produtos químicos), intensificadores de resistência à compressão, pigmentos para coloração ou aditivos realçadores de cor.

Qual é o correto fator de água:cimento para Concreto Celular?

– Normalmente, uma relação de 0,5 de água sobre a pasta de cimento, consistindo de duas partes de cimento para uma parte de água é comumente usado como uma mistura base de Concreto Celular. A relação de água:cimento varia de acordo com os requisitos específicos do projeto. Note que o Concreto Celular obtém sua fluidez natural através da estrutura de bolhas de ar, e não pelo teor de água em excesso.

O projeto de traços para Concreto Celulares pode conter agregados finos ou graúdos?

– O Concreto Celular também pode conter agregados normais ou leves, finos e / ou graúdos. O sistema de célula de ar de espuma rígida difere do concreto convencional nos métodos de produção, apresentando uma gama mais extensa de utilizações finais. O Concreto Celular pode ser moldado in-loco ou pré-moldado.
– Os traços de Concreto Celular em geral são projetados para criar um produto com uma baixa densidade, que resulta numa resistência à compressão relativamente menor (quando comparado ao concreto tradicional). A faixa de densidade típica para traços de concreto celular puros de cimento pode variar de 300 a 900 Kg/m3, produzindo um correspondente intervalo de resistência à compressão entre 0,345 MPa e 6,5 MPa. Quando são necessárias resistências à compressão mais elevadas, a adição de agregado fino e / ou graúdo irá resultar num Concreto Celular mais resistente com densidades mais elevadas.
– Deve-se notar que a maioria das aplicações em Concreto Celular exigem um material leve. Ao considerar a adição de agregado graúdo, deve-se considerar o quão apropriado este agregado pesado será para um projeto, que normalmente utiliza para material leve. A inclusão de agregados, particularmente agregado graúdo, pode ser contraproducente para a performance pretendida dos materiais.

Que tipo de cimento é apropriado para concreto celular?

– O Concreto Celular pode ser produzido com qualquer tipo de cimento portland. As características de desempenho do cimento tipo II, tipo III e cimentos especiais como tipo V-ARI, ampliam o desempenho do concreto celular.

Como o Concreto Celular é produzido e aplicado?

– A pasta de cimento e água devem ser misturados até que não existam aglomerados ou bolas de cimento seco.
– A espuma pré-formada é então adicionado ao substrato. A homogeneização da espuma com o substrato é bastante rápida e só requer alguns poucos minutos, dependendo do equipamento de mistura utilizado.
– Num sistema de produção contínua, o concentrado de espuma líquida é processado através do gerador de espuma automático, que adiciona ar e água ao concentrado para criar a espuma estrutural pré-formada. Essa espuma é então misturada com a pasta de cimento (substrato) por meio de um injetor em linha, e, em seguida, bombeada através de uma mangueira para o local de aplicação.
– A partir desse ponto, o concreto celular pode ser aplicado de qualquer maneira que uma mistura fluída possa ser transportada. O bombeamento é o método mais comum de aplicação.
– Caminhões betoneira, guindastes/gruas com caçambas/silos, gericas ou carrinhos de mão, baldes de mão, e qualquer outro método de transporte aceitável para uma mistura fluida irá funcionar adequadamente.
Através do nosso equipamento TWISTER R15 (uma usina móvel para produção contínua de concreto celular) é possível bombear com sucesso misturas com densidade entre 400~1.600 Kg/m3, para até 100 metros verticalmente e horizontalmente sem quaisquer problemas nem perda do ar incorporado.

O concreto Celular pode ser misturado por um longo período?

– Misturar até que ocorra uma redução do volume não é recomendado. A estabilidade das células de ar é a marca dos nossos aditivos para formação de espuma e nossos geradores de espuma. Com os procedimentos de mistura adequados, o concreto celular formulado com espuma pré-formada é muito estável, mesmo com tempos de mistura modestamente prorrogado.

Até que ponto o concreto celular pode ser bombeado?

– O concreto celular é uma mistura altamente fluída que pode ser bombeada muito facilmente. A maior parte do concreto celular é aplicado por bombeamento, e normalmente vai percorrer as linhas de bombeamento usando menos pressão do que uma típica mistura de concreto mais pesada.
– O bombeamento do concreto celular para longas distâncias e alturas através dos equipamentos convencionais causam a perda da incorporação de ar, chegando a anular o ar incorporado na mistura, sendo recomendado o uso de equipamento especializado e um adequado projeto do traço.
Através do nosso equipamento TWISTER R15 (uma usina móvel para produção contínua de concreto celular) é possível bombear com segurança e sem perda das características originais, traços com densidade entre 400 ~ 1.600 Kg/m3, para até 100 metros verticalmente e horizontalmente sem quaisquer problemas nem perda do ar incorporado.

Como é feito o acabamento do concreto celular?

– A maioria dos Concretos Celulares quando aplicado são deixados em seu estado natural, ou seja, com um nível de superfície “não acabada” na acepção tradicional, tendo em vista que a grande maioria do concreto celular aplicado é coberto por outro material. Uma ferramenta para alisamento mais suave, do tipo usada em pisos pode ser usada, simplesmente para quebrar as células de ar na superfície e criar uma aparência mais uniforme e polida, no caso raro em que uma aparência de superfície mais uniforme é desejada..

É apropriado reforçar o concreto celular com fibras sintéticas?

– O reforço de fibra sintética é um processo mecânico, e não tem qualquer efeito sobre a química do concreto. Por conseguinte, é perfeitamente aceitável projetar reforço com fibra em concreto celular. Concreto celular reforçado com fibra está se tornando um material padrão para decks, telhados e construção pelo Sistema Construtivo de Paredes em Concreto Moldadas no Local.
– A ECOPORE fornece as fibras de reforço ECOFIBRA PP (microfibras de polipropileno), as quais fornecem excelente economia de uso e ganho de performance quando comparada com as outras fibras disponíveis no mercado; iniciando a dosagem com 350 gr/m3 enquanto os produtos concorrentes usam 600 gr/m3.

É apropriado reforçar o concreto celular com fibras de aço?

– Não há nenhuma razão química ou mecânica para não reforçar o concreto celular com fibras de aço; no entanto a maioria das aplicações em concretos celulares exigem um material leve. A maioria das aplicações de concreto com fibras de aço, exigem que o concreto seja reforçado com fibras de aço pesadas de alta resistência à compressão. Parece pouco provável que uma aplicação venha exigir armaduras em concreto armado com fibra de aço leve; mas não há nenhuma razão de ordem técnica que impeça a concepção de um concreto reforçado com fibras de aço leve.

Quão Resistente é o Concreto Celular?

– A resistência é um termo relativo. Misturas de concreto devem ser projetadas com base no uso final. Alta resistência à compressão é útil quando o peso morto ou abrasão são fatores importantes, mas são desnecessárias para telhados, paredes e divisórias de vedação (não-estruturais). Todo concreto é deficiente em resistência à tração e ao cisalhamento, porém estes são complementados através de reforço estrutural. A Resistência à Compressão pode ser feita com até 40 MPa, superando a maioria dos requisitos estruturais.

Será que as bolhas no concreto celular entram em colapso, reduzindo o seu volume?

– Não com concentrados líquidos para espuma bem projetados. Os pré-moldados feitos com concreto celular espumoso utilizando concentrado líquido de alta qualidade não entram em colapso. A estabilidade das células de Ar é a marca de um “aditivo espumante” e “gerador de espuma” com qualidades superiores.
– Isto não quer dizer que todos os produtos em concreto celular sejam estáveis. Um cuidado especial deve ser tomado para testar espumas produzidas com geradores de espuma que usam água sob pressão e produtos químicos do tipo gás-off.
– A espuma pré-formada projetada para uma aplicação deve ter sua estabilidade testada antes da execução real do projeto.

Como o Concreto Celular é testado?

– O Concreto Celular é normatizado pelas seguintes normas Brasileiras em vigor: NBR 12644, NBR 12645 e NBR 12656 da ABNT.
– Os procedimentos de ensaio para concreto leve estão além do escopo deste documento, no entanto, os fornecedores de concreto leve e concreto celular lhe prestarão toda a assistência no teste real, como também fornecendo descrições dos testes mais comuns. A propriedade comumente testada é sobre a resistência à compressão.

Existem diferenças importantes nos testes em comparação com o concreto convencional?

– Sim, o manuseio e armazenamento de amostras de concreto celular é muito importante. As amostras em cilindro devem ser armazenados para cura em ambiente com 50% de umidade relativa do ar. As amostras devem ser removidas dos cilindros e secas ao ar livre durante 3 dias antes de testar a resistência à compressão aos 28 dias.

Quanto custa o concreto celular?

– O custo efetivo do concreto celular varia de preço por região geográfica e pelos requisitos da aplicação, tais como a densidade e resistência necessária. A ECOPORE pode lhe fornecer todo o auxílio para ajudá-lo com o orçamento e cotação dos produtos e equipamento necessários para atender suas necessidades de projeto. Por favor, utilize nossa Página de Contato informando detalhes do projeto que você têm em mente.